UM MENU DIFERENTE E MULTICULTURAL PARA O REVEILLON

Passadas as tradicionais aventuras e desventuras gastronômicas do Natal, com elas consideram-se sepultadas as invencionices de difícil deglutição do ano. Como tradicionalmente todo Natal, assistimos pela milésima vez ao filme “Paladar: esqueceram de mim”, onde o pequeno e inofensivo tender bolinha com abacaxi é esquecido pela família e fica perdido na cidade grande, sendo perseguido por coxotones,  brigadeirotones e toda sorte de malfeitores imbuidos da tarefa de exterminá-lo. Por fim, dentre coxotones, nutellasagnas, pizzattones, neymarttones, christmas burguers, mortos e feridos, todos se salvaram.

Leia-se: coxinha de panetone com massa aromatizada à base de essência de panetone em SP, Lasagna de nutella frebre da Robicelli’s Bakery em NY, pizza de panetone aromatizada artificialmente da pizzaria delivery, panettone inspirado no jogador Neymar em formato de bola de futebol, e hambúrguer feito pão com essência de panetone+alface roxa+queijo prato+molho de frutas.

Quando a vanguarda comercial de cozinha traz à nossa mesa as retrocitadas desventuras, nos cabe recorrer à preferência da tacada certa no tradicional. Reverenciemos o bom e velho pernil com sensação de colo de vó, ou o singelo tender bolinha com gosto de jantar feliz em família. E, querendo inovar,  porquê não nos aventurarmos por alguns pratos  tradicionais servidos ao redor do mundo inteiro?

Se comida é cultura, vamos então nos deliciar com as especialidades desse caldeirão cultural espalhado pelos quatro cantos do planeta. São comidas de Ano Novo que trazem sorte, prosperidade e longevidade. Geralmente fáceis de fazer, e deliciosas de comer. E, se a sorte vier guarnecida de uma mesa cheia de boas companhias, melhor ainda. Sorte nunca é demais. À votre Santé!

 

– PÃO GREGO VASILOPITA: A RECEITA DA GULA GREGA

Gosto das comidas com história e tradição. Esse ano esse tradicional pão grego estará no menu da minha ceia de Reveillon. Comidas assim têm gosto de família em volta da mesa, de brincadeiras entre primos e temperam com gargalhadas as noites especiais. O pão chamado “Vasilopita” é muito especial e celebra a chegada do novo ano nas mesas da Grécia. Assim como a tradição do já conhecido “Bolo-Rei” português que traz dentro da massa uma surpresa, no Vasilopita uma moeda é misturada à massa antes de ir ao forno. À meia-noite em ponto, o pão é cortado, e o presenteado com a moeda já começará a primeira noite do ano com bastante prosperidade e sorte. As fatias vão sendo cordadas pelo anfitrião, e dadas por ordem de idade na casa, do mais velho para o mais novo. É histórica a origem desse pão, associada a São Basílico. Por volta do século IV, o Bispo de Cesarêia estava com suas terras ameaçadas pela Capadócia. Caso não entregasse todas as suas riquezas, a cidade seria saqueada. As famílias entregaram todas suas riquezas, como moedas e jóias. Em uma atitude incomum nas batalhas dessa época, quiçá uma mudança estratégica de política, ocorreu um milagre. As jóias e moedas foram todas colocadas dentro de incontáveis pães assados e distribuidos entre o povo, no culto da manhã.

VASILOPITA                                                    GREECE GREEK REPORTER

INGREDIENTES:

– 240ml  de leite integral
– 15 g de fermento de pão
– 120gr de farinha de trigo
– 850gr de farinha de trigo
– 10grde sal
– 10gr de canela
– 10gr de noz-moscada
– 120gr de açúcar refinado
– 80gr de manteiga
– 3 ovos
– Mistura para picelar, com 1 ovo batido com 15 ml de azeite para pincelar
– ½ xícara de amêndoas em lascas

MODO DE PREPARO:

1) Misture em um bowl o leite aquecido, o fermento e os 120gr de farinha. Reserve, deixando coberto para a massa crescer por cerca de 40 minutos.
3) Peneire em uma tigela os 850gr de farinha, o sal,a canela, a noz-moscada e o açúcar.
4) Junte o fermento crescido, os 80gr de manteiga derretida, os ovos e o leite.
5) Misture bem até ficar uma massa lisa.
6) Coloque em uma assadeira.
7) Pincele com a manteiga, cubra e deixe crescer por mais uma hora. Aqueça o forno em temperatura média.
8) Higienize adequadamente uma moeda e embrulhe em um papel alumínio, ou papel culinário transparente, apropriado para ir ao forno. Coloque dentro do pão já crescido.
10) Pincele a superfícieda massa com a mistura própria e polvilhe com as amêndoas em lascas. Asse por 40 minutos aproximadamente, dependendo da potência de seu forno.

 

– OLIEBOLLEN: OS BOLINHOS FRITOS GIGANTES DO ANO NOVO HOLANDÊS

Os holandeses gostam tanto das épocas de final de ano, que têm até um segundo dia de Natal. O dia 26 de Dezembro é reservado tradicionalmente para a digestão. No Reveillon, é tradicionalmente servida uma espécie de “bolinho de chuva” gigante. O Oliebollen é feito a base de uma massa frita basicamente com passas, e polvilhado com açúcar de confeiteiro. O antigo bolinho oliebol em outros tempos tinha cunho bastate popular, sendo indispensável nas mesas das famílias de menos recursos durante o inverno. Não era mais do que uma bolinha de massa frita, na qual às vezes se adicionavam frutas cristalizadas ou gengibre. A tradição era de que em época de festas de final de ano – entre 21 de dezembro e 6 de janeiro – os pobres poderiam bater nas portas dos ricos para cantar uma canção e lhe desejar bons votos. Em troca, recebiam comida ou combustível. Com o tempo e aumento de recursos, o bolinho foi agregando mais ingredientes, como a maçã e uva passa.

BOLINHOHOLANDES                                                               VVSUCES

INGREDIENTES:

PARA A MASSA:
– 950gr de farinha de trigo
– 950 ml de leite integral
– 7gr de sal
– 15gr manteiga
– 2 ovos
– 45gr de açúcar
– 10 gr de fermento biológico
– Óleo para fritura

RECHEIO:
– 120ml de rum
– Raspa de casca de limão e laranja
– 240gr de uva passa
– 240gr maçã picadas envolvidas por açúcar e canela
– Açúcar e canelar para envolver o bolinho depois de frito

MODO DE PREPARO:
1) Junte o fermento biológico com o açúcar, aproximadamente 30gr farinha de trigo e 240ml de leite. Deixe crescer por aproximadamente 15 minutos.
2) Junte na primeira massa, as raspas de limão e laranja com os ovos, a manteiga, o sal, o restante do leite e farinha de trigo. Misture bem e deixe crescer por mais 30 minutos.
3) Após deixar as passas de molho no rum por 30 minutos, misture todo o recheio em uma tigela. Molde uma bolinha do recheio com a outra massa por fora.
4) Faça quenelles utilizando duas colheres de sopa para bolear, e frite em óleo bem quente.
5) Sirva cada bolinho polvilhado com açúcar e canela.

 

– KRANSEKAKE: BOLO DA NORUEGA PARA A NOITE DA VIRADA

Kransekake é constituído por várias argolas feitas em formas, de diferentes tamanhos, que são empilhadas e formam uma pirâmide de círculos doces. Este tradicional bolo de festas é feito à base de açúcar, claras de ovo e amêndoas. A espécie de “bolo de aros” , além de tradicional na Noruega, é comum também na Dinamarca. É consumido em ocasiões festivas, como como casamentos, Natal e Ano Novo. São vendidos normalmente conjuntos de aproximadamente 20 forminhas circulares de tamanhos crescentes, para os que mantém a tradição de fazer com as próprias mãos esse bolo delicioso. Ao redor do Kransekake são deixadas embalagens em formato de papel de bala, contendo mensagens diversas em seu interior.

kracke                                                                              JENACONTI

INGREDIENTES:

PARA A MASSA:
– 4 claras de ovo
– 500gr de amêndoas moídas
– 500gr de acúcar cristal

PARA A COBERTURA:
– 1/2 clara de ovo
– 1,25L de acúcar cristal
– 10ml de rum

MODO DE FAZER:

1) Para a massa com rendimento de 18 círculos, peneire o acúcar e misture as claras até uma massa de consistência homogênea. Reserve e deixe descansar por algumas horas.
2) Com um saco de confeiteiro de bico largo, vá preenchendo uma a uma as formas circulares untadas.
3) Leve ao forno por aproximadamente 10 minutos, dependendo da potência de seu forno.
4) Encha outro bico de confeiteiro de bico fino com a cobertura de acúcar, e desenhe fazendo riscos em zigue-zague. Esses riscos atuarão como a “cola” de um círculo no outro.
5) Comece a montar a pirâmide colocando os circulos uns em cima dos outros. Coloque o círculo menor embaixo na base, e o menor círculo no topo.

Gastroholic, cozinheira, empresária, ceramista e certificada em jornalismo gastronômico. Chef executiva do catering ARB atuante no setor hoteleiro – RJ.
Leia mais