COPACABANEANDO MAIS UMA VEZ

copacabaneando2Me desculpem as outras, mas ser Copacabana é fundamental. Quando posso, tiro o dia para Copacabanear. É notório que tenho um eterno caso de amor por Copacabana. Adoro os cheiros, caras e cores desse bairro, que ostenta a verdadeira democracia do paladar. Você viaja por jantares de cinco a quinhentos reais, do Brasil até o Líbano. De manhã você está de tênis e cabelo preso comendo a patanisca indefectível do Pavão Azul, e a noite come até com os olhos a pérgula do Copacabana Palace.

Estava Copacabaneando e a cozinha libanesa do recém-saído do forno “Mussalem” esbarrou na rua em mim.

Na panela de pressão o recém-inaugurado, o Mussalem demarcou o território do antigo Le Bec Fin, onde veio para se juntar à nossa babel com esse ninho de amora com fios de ovos, passando desde kibes crús com menta, coalhadíssimas e cordeiros, até os doces árabes, fincando os pés da gastronomia libanesa.

Gastroholic, cozinheira, empresária, ceramista e certificada em jornalismo gastronômico. Chef executiva do catering ARB atuante no setor hoteleiro – RJ.
Leia mais