HISTÓRIA DE COZINHA BRASILEIRA DE ORIGEM – CUSCUZ DE SARDINHA

Abaixo você confere a receita elaborada pela Coqueiro e executada pelo Panelando, para deixar sua mesa nas festas de fim de ano e no verão, ainda mais saborosa.

Coqueiro Sardinha em óleoCuzcuz Paulista

Tradicional prato da culinária brasilira, o cuscuz tem diversas variações e permite muita criatividade na hora de preparar. A versão com sardinha, executada para sua mesa de Natal, alia sabor ao alto valor nutritivo do pescado, que é rico em Omega-3, cálcio e vitamina D.

Apesar de tão familiarizados com o cuscuz, sua origem não é brasileira. Adotamos pricipalmente dois formatos bem distintos, que povoam a história da cozinha de origem do Brasil.

A origem histórica do couscuz é creditada ao norte da África, posteriormente chegando a Portugal e trazido ao Brasil pelos então colonizadores portugueses.

Primeiramente, era servido como parte da alimentação dos escravos, e com o passar do tempo foi se disseminando e ganhando novas versões regionais, devido à grande extensão de nosso país.

Dentre a infinidade de versões de cuscuz, as mais conhecidas são o cuscuz do nordeste o cuscuz paulista. A versão do nordeste é uma massa feita com fubá de milho, que após temperada é cozida no vapor e umedecida com leite de côco, com ou sem açúcar. Geralmente consumida no café da manhã ou ao anoitecer, dissolvida em leite. A versão do cscuz paulista leva uma série de ingredientes, tais como tomate, sardinha, frango, palmito e outros ingredientes. O cuscuz paulista é parte do almoço, jantar ou mesmo servido em ocasiões especiais.

Consta nos alfarrábios da história gastronômica brasileira, que entre os séculos 17 e 18 os viajantes tropeiros que partiam da capital em direção ao interior do Estado de São Paulo e Minas Gerais, viajavam com mercadorias e alimentos a base de milho, galinha, feijão e miúdos – verdadeiros farnéis de viagem. Durante a viagem a cavalo, a farinha absorvia os sucos dos alimentos, e tudo se misturava formando uma mistura, mais tarde batizada de cuscuz paulista.

Dando um salto na história, a sardinha se fez mais presente ao prato na época da Segunda Guerra Mundial, quando a escassez dos alimentos frescos obrigou o povo ao consumo de alimentos enlatados, e em abundância a sardinha.

Dizem os paulistas de raiz, que o cuscuz pode ser consumido quente ou frio, sendo uma boa opção para os dias quentes de verão.

CUZCUZ DE SARDINHA

 iouoiu kjhkuy lkhjyhdgdf

INGREDIENTES:

– 1 colher (sopa) de óleo
– 1 dente de alho amassado
– 1 cebola média picada
– 1 cenoura média ralada no ralo grosso
– 1 tomate grande sem sementes cortado em cubos médio
– meia xícara (chá) de ervilha em conserva
– 10 azeitonas pretas picadas
– 1 colher (chá) de sal
– pimenta do reino a gosto
– 2 colheres (sopa) de cheiro-verde picado
– 1 xícara e meia (chá) de água fervente
– 2 ovos cozidos picados
– 2 latas de Sardinha em Óleo COQUEIRO drenado e sem espinhas (lata de 125g)
– 1 xícara e meia (chá) de farinha de milho amarela

Para decorar:
– Sardinha em Óleo COQUEIRO
– azeitonas pretas
– ovos cozidos cortados em rodelas
– ervilha em conserva

Para untar:
– óleo

MODO DE PREPARO:

1- Unte uma forma de furo central (20 cm de diâmetro). Distribua no fundo da forma a Sardinha em Óleo COQUEIRO, as azeitonas, os ovos e a ervilha para decorar. Reserve.
2- Em uma panela média, aqueça o óleo em fogo médio e frite o alho e a cebola até dourar levemente.
3- Junte a cenoura, o tomate, a ervilha, as azeitonas, o sal, a pimenta do reino, o cheiro-verde, a água fervente e cozinhe por 3 minutos ou até começar a ferver.
4- Adicione os ovos, Sardinha em Óleo COQUEIRO e a farinha de uma só vez e cozinhe, mexendo sempre, por mais 2 minutos.
5- Distribua a massa de cuscuz na forma reservada, pressionando levemente com as costas de uma colher.
6- Aguarde 15  minutos, desenforme e sirva a seguir.

Os 2 Ingredientes dessa panela são gastroholics, cozinheiros e food writers. Atualmente Kaki Melo é chef executiva de seu catering atuante o segmento hoteleiro, frente à criação de novos cardápios. Sempre alternando entre o backstage e o front no cenário da Gastronomia Brasileira. Atualmente Rudá Simões está aportado na praia de eventos e consultorias, tendo a Cozinha Brasileira como seu carro-chefe. Sempre temperando sua mesa com seus registros fotográficos e pesquisas.